Aplicativos, Empresas, geek, internet

Olhar Analógico

https://olhardigital.uol.com.br/dicas_e_tutoriais/noticia/telegram-traz-recurso-copiado-do-whatsapp-ao-brasil-saiba-como-usar/67458

Recurso “copiado” do WhatsApp. Que vexame, hein, Olhar Digital? Será que quando o WhatsApp lançou as chamadas de voz, o Olhar Digital noticiou que eles copiaram o Skype?

Anúncios
Padrão
Aplicativos, geek

Quer Chamadas de Voz Pelo Telegram? Pergunte-me como

telegram voice call

Ou melhor, não precisa perguntar, eu já respondo:

O Telegram está liberando chamadas de voz para o Brasil. Mas para poder fazer chamadas para os seus amigos, é preciso alguém ligar para você primeiro. Uma espécie de sistema de convites.

Estou me sentindo caridoso hoje. Se você ainda não tem o recurso liberado no Telegram, entre em contato comigo que eu te ligo.

https://t.me/c0anomalous

Já tenho uma boa ação para incluir na minha carta ao Papai Noel no fim do ano.

Adendo: Só para constar, eu não estou fazendo uma piada de primeiro de abril, os caras do Telegram estão mesmo liberando a chamada de voz nesse sistema.

Padrão
ceticismo, farsas, filosofia, história, Humano, política, sociedade

Pós-Verdade é uma Nova Mentira

catch-me-if-you-can

Ou será tão nova? A palavra composta certamente é, junto do termo “fatos alternativos” empregado pelo departamento de marketing de Trump para tentar justificar sua visão das coisas, por exemplo, a posse de Trump, que segundo estatísticas confiáveis, teve muito pouco público, mas para Trump, teve muito, e isto é um fato alternativo, não uma mentira. Mas o meme para mim é velho, com eufemismo novo.

Primeiramente, gostaria de deixar claro que escrevo este post, e todos os demais, partindo de uma premissa que julgo razoável, necessária, e auto evidente:

“Existem fatos que todas ou quase todas as pessoas mentalmente sãs e inteligentes concordam, quando julgando de maneira fria, impessoal e desinteressada. Estes fatos são verdadeiros, são verdades objetivas, e apesar de não ser fácil, não é impossível obter estas verdades, julgando de maneira fria, impessoal e desinteressada, no interesse apenas da verdade.”

Para mim isto é uma obviedade. Se você não concorda, então por gentileza saia do meu blog e volte a entulhar sua mente com Foulcault, Baudrillard e seus asseclas.

Os eventos políticos mais importantes de 2016, o Brexit e a eleição de Trump, vistos como exemplos tragicamente explícitos da irracionalidade das massas, fizeram muitos se perguntarem se acabou a era da objetividade e da razão, se agora já não entramos numa era em que cada um tem sua verdade particular condizente ao próprio gosto, e o mercado, sempre atento aos caprichos de seus clientes, vende fatos que a clientela quer, como sintetiza William Davies, um colunista do The New York Times, falando sobre os institutos de pesquisas, sempre apresentando as estatísticas que o cliente quer. William Davies deixa claro que tendência já começou há muito tempo, apesar de ter se intensificado tremendamente com a anarquia das redes sociais. O “vendedor de estatísticas” mais infame do Brasil provavelmente é o Datafolha, também conhecido como Datafalha, por suas estimativas estapafúrdias sobre números de participantes em manifestações. O número da PM é sempre muito diferente. Então, em quem acreditar? Se eu tiver um relógio em cada pulso, cada um marcando um horário diferente, eu jamais saberei dizer que horas são.

A enxurrada de informações que escoam diariamente das redes sociais (e escoam sem muito tratamento de esgoto), a montanha cada vez mais crescente de informações com pouco ou nenhum embasamento, e a alta seletividade (mas não do tipo bom, cético) das pessoas, que cada vez mais se fecham em bolhas de opiniões similares às próprias, estariam nos levando rapidamente a um mundo sem verdades e sem mentiras, somente com “fatos” de valor puramente subjetivo, vendidos à granel? Como naquela citação atribuída a Nietzsche, “não existem fatos, somente interpretações”.  Terá o jogo Metal Gear Solid 2 (de 2001, quando redes sociais ainda eram praticamente irrelevantes) sido realmente profético ao prever que a ampla oferta de informação de má qualidade é uma conspiração para fazer o mundo cada vez mais burro?

Continuar lendo

Padrão
geek, internet

https://www.theguardian.com/technology/2016/dec/16/venezuela-bitcoin-economy-digital-currency-bolivars

Sabe o meu post sobre o bitcoin em que eu expliquei as vantagens, mas também disse que é uma moeda muito instável e não é tão seguro quanto guardar num banco? Aparentemente, estas advertências não valem se você vive na Venezuela.

Link
Empresas, geek, Política

http://olhardigital.uol.com.br/noticia/quem-foram-os-senadores-que-votaram-pelo-imposto-para-a-netflix-e-o-spotify/64672

Notem a miscelânea de partidos nesta lista… Quando é pela “nobilíssima” causa de arrancar dinheiro do povo, não tem ideologia, estão todos em uníssono.

Link
Aplicativos, geek, Internet, Segurança e Privacidade

Telegram: É Hora de Mudar de Perspectiva

telegram-logo

O Telegram é melhor que o WhatsApp em quase todos os aspectos. As funções “novas” que vejo aparecerem no WhatsApp e outros aplicativos são imitações do que o Telegram já tem há muito tempo. E os stickers, marca registrada do Telegram e uma das funções mais divertidas do aplicativo, que a Apple comprou e agora está vendendo para os usuários do iMessage por um dólar por pacote , enquanto continuam de graça no Telegram…

Uma de suas maiores vantagens é que é multidispositivo, de verdade, não aquela gambiarra tosca do WhatsApp Web. Tem um cliente Telegram para quase toda plataforma, até porque a API é aberta, e a organização Telegram LLC sempre encorajou programadores a desenvolverem clientes não oficiais (tem até pra BlackBerry). As mensagens são mandadas com muita velocidade e com extrema segurança, garantida pelo protocolo MTProto. Apesar de todo ceticismo que o cerca, nenhum criptógrafo conseguiu achar uma falha no MTProto que pudesse ser usada para um ataque. Ficam salvas na nuvem por padrão, mas, ao contrário do que já li em muitos lugares, isto não significa que não são criptografadas, apenas que não são criptografadas ponta-a-ponta, mas ficam criptografadas nos servidores do Telegram, que ficam em vários países, em locais secretos, as chaves para criptografia e os arquivos ficam sempre em jurisdições diferentes.

Até hoje, jamais entregaram dados a governo nenhum, nem a empresa nenhuma, e alegam que qualquer pedido de entrega de dados é jogado no lixo. O Telegram LLC não divulga o endereço de seus escritórios, e Pavel Durov (o “dono” do Telegram) e seu grupo de programadores vivem nomadicamente, tudo para evitar assédio de autoridades. Sem dúvida, o serviço de nuvem mais seguro do mundo, tanto contra governo quanto contra crackers, e basicamente o máximo de segurança que você pode ter com a conveniência de ter as mensagens na nuvem, acessíveis em vários dispositivos. Mas se você não confia nestes servidores, ou não usa vários dispositivos, use o chat secreto.

E você pode mandar qualquer tipo de arquivo pelo Telegram (ao contrário do WhatsApp, que só aceita alguns formatos, como PDF e DOC), de no máximo 1,5 GB cada, mas sem limite  no número de arquivos ou no tamanho total da sua nuvem. E você pode mandar mensagens para si mesmo, tendo, ao mesmo tempo, um bloco de anotações e uma nuvem pessoal ilimitada.

Só isso já derruba o argumento que eu ouço de quase todos quando ofereço o Telegram (pra que eu vou usar isso se ninguém mais usa?). Tenho uma nuvem pessoal ilimitada. Ah, um ótimo jeito de não perder seu carro no estacionamento é, ao estacionar, mandar a sua localização para si mesmo pelo Telegram. Ele também oferece grupos bem maiores que os do WhatsApp e tem mais recursos, como fixar mensagens, à moda dos bons e velhos fóruns BBCode. Também tem a função de canais, que é como um Twitter, mas sem limite de caracteres.

Mesmo sem a nuvem pessoal, a ladainha de “ninguém usa” estaria errada. Mude esta perspectiva: O Telegram é grátis e você não precisa optar entre ter ele ou o WhatsApp em seu celular, pode perfeitamente ter os dois. E se ao invés de dizer “ninguém usa” e continuar usando o aplicativo pior, você instalar o Telegram  e disser aos seus amigos para fazerem o mesmo? Se você tiver 5 amigos, pelo menos já tem 5 contatos com os quais falar no Telegram, o WhatsApp fica pros demais. Parece que ninguém quer criar uma corrente, como se fosse demais pedir a alguém para instalar um app grátis no celular.

Eu disse que ele é melhor que o WhatsApp em quase todos os aspectos porque o WhatsApp conta com chamadas de áudio e vídeo. E o que me deixa perplexo é que essas funções, que literalmente são as únicas coisas que o WhatsApp tem e o Telegram não, ninguém usa! As pessoas falam cada vez menos ao telefone, e, quando falam, parece que ignoram a chamada de voz do WhatsApp e usam o telefone convencional. E chamada de vídeo é mais ignorada ainda… Uma lástima. As poucas pessoas que fazem videoconferência, normalmente para trabalho, usam Skype. Mas mesmo se você quiser estas funções, o melhor aplicativo para você é o Wire, aplicativo multiplataforma (desktop e mobile) feito por uma equipe liderada por um ex-funcionário do Skype, e é para o Skype o que o Telegram é para o WhatsApp, melhor em qualidade de som e vídeo, e mais ainda em questão de privacidade e segurança em geral. Mesma coisa que o Telegram, ao invés de reclamar que ninguém usa, comece um círculo virtuoso, ao invés de alimentar um vicioso.

Por fim, fique com esta mensagem do próprio Telegram, sobre como eles tratam os seus dados:

telegram

Padrão
geek, Internet, Segurança e Privacidade

O “Enorme” Perigo dos Pedófilos da Internet

sex-predator-internet

Para quem se informa apenas pela televisão, a internet parece ser uma espécie de mundo tenebroso onde habitam “hackes”, “piratas” (pessoas que compartilham arquivos), terroristas, e, acima de tudo, pedófilos, sem falar dos games que “treinam os jovens para se tornarem assassinos”. Mas os pedófilos da internet são, de  longe, o perigo mais alardeado. Ou ao menos costumava ser assim há poucos anos atrás, talvez eles já tenham se dado por vencido.

Apenas um caso fácil de entender da velha mídia demonizando a nova mídia. A televisão, mais ainda a TV aberta, perde interesse cada vez mais entre jovens. A própria televisão era vista com alardes pelos velhos moralistas até os anos noventa, mas hoje quem mais vê TV é gente velha mesmo.

E vendo TV Globo e TV Record, parece que basta uma criança ligar um computador que começarão a pular pedófilos da tela para agarrá-la e sodomizá-la. A TV tem uma capacidade enorme de exagerar a proporção das coisas. Eu sei que falar que a mídia manipula é cliché, mas você não precisa acreditar em mim. A grande maioria dos casos de abuso sexual infantil, 80%, são de alguém da própria família, esta estatística vem da Delegacia de Proteção à Criança e Adolescente, e foi divulgada, inclusive, na Record (não no telejornal, claro). Abusos por padrastos ocorrem muito mais do que pais, devido à aversão natural que as pessoas sentem ao incesto, e, como explica o psicólogo da Harvard Steven Pinker em seu livro Como A Mente Funciona, abuso sexual infantil geralmente parte de adultos que não viram e acompanharam a criança crescendo, e padrastos que casam com a mãe quando a criança ainda é muito pequena, e são presentes na criação, geralmente não abusam.

Mas a maioria dos casos é de familiares mesmo (tios, primos mais velhos, etc.), seguido por pessoas fora da família mas próximas à criança e a família de alguma forma (padres sendo o exemplo mais famigerado). Abuso por estranhos, por predadores sexuais caçando crianças em salas de chat, é o que menos ocorre. O problema nem está aumentando, o que está aumentando, devido à medidas de conscientização, são as denúncias, mesmo uma organização de combate à pedofilia faz questão de frisar este fato. O problema é menor do que parece, mas não inexistente, claro. Mas, mesmo quando o abuso não vem da família, ele poderia facilmente ser evitado pela família.

Outro dia vi uma notícia de um pedófilo que foi preso por pedir para uma menina de 9 anos mandar fotos de si mesma pelada, e depois ameaçar divulgar essas fotos. Mas o que eu me perguntei na hora foi: Por que diabos ela tirou e mandou as fotos? A mãe e o pai não ensinaram que isso não se faz? A história de que as crianças não ligam para o que os pais dizem é só até a página 3: Nem todas as crianças e adolescentes tem personalidade rebelde ou desobediente, e mesmo os que tem podem acreditar quando os pais dizem que algo é perigoso, se a comunicação entre eles for boa, e se for bem explicado (dizer “não faz isso que papai do céu não gosta” não vale). Muitos destes casos de abuso de menores por predadores sexuais na internet mostram que os pais nem se preocuparam em educar a criança sobre como se prevenir sobre perigos comuns, bom e velho “não fale com estranhos”. E mais ainda, não mande nudes para estranhos.

É uma questão de dizer que qualquer um pode se passar por qualquer um na internet, e jamais se deve tirar fotos de si mesmo nu, menos ainda para mandar por estranhos. Falando de estranhos, a indicação deveria ser de cortar a conversa imediatamente e relatar à família se algum assunto impróprio surgir. Conhecer em pessoa, de jeito nenhum. Eu sei que não é tão simples explicar isso pra uma criança, mas definitivamente não é impossível, e se você for pai, deveria saber como.

Antes que queiram me crucificar, eu não estou dizendo que a “culpa” é da família, não quero “culpar a vítima”. Eu apenas quero conscientizar quem quer que leia este post e, talvez, evitar mais um caso de abuso de criança. Veja bem: Se você estiver caminhando com um caríssimo relógio Rolex no pulso de madrugada no centro de São Paulo e o tiver roubado, mas o ladrão for pego, quem será preso será o ladrão, a culpa, pela lei, é dele e não sua (se o bem for assegurado a história muda um pouco, mas isto não vem ao caso). Mas você provavelmente vai ouvir muitas críticas dos seus amigos e familiares, não porque a culpa foi sua, mas porque seriamuito fácil ter evitado sofrer o roubo: Não vá ao centro de São Paulo de madrugada com um Rolex no pulso.

Da mesma forma, aliciamento de menores pela internet pode ser facilmente evitado com educação para coisas de bom senso e acompanhamento dos pais, mas tem uns que parecem nem fazer ideia do que pensam e fazem os filhos. Tem mãe que é cega, e pai também.

Pedofilia também é frequentemente usada como desculpa por quem é contra a criptografia e outras ferramentas de proteção de privacidade, o que é uma desculpa esfarrapada de governistas, para o governo não perder o poder de te vigiar e controlar. Seguindo esta lógica ao extremo, todas as famílias deveriam ser obrigadas a instalar câmeras dentro de suas casas que podem ser acessadas pelo governo 24h por dia, para evitar violência doméstica. Não trate privacidade com um privilégio sacrificável por uma “nobre causa”, mas como um direito fundamental.

Uma mensagem criptografada fica descriptografada em no mínimo dois pontos: No remetente e no receptor, se não, não serviria como mensagem. Não importa o meio de comunicação ser criptografado (por exemplo o Telegram, Signal ou Wire) se a vítima (a criança, ou um responsável vigiando a criança) souber que está sofrendo assédio interromper a comunicação imediatamente, além  de oferecer as mensagens do próprio aparelho como evidência. Conversas com estranhos por aplicativos com mensagens que se autodestroem, como o SnapChat, devem ser totalmente proibidas para as crianças. Aliás, muitos destes predadores sexuais não são tão espertos assim, não são experts em criptografia, nem perto disso. Um ex-BBB com o alcunha pra lá de sugestivo Barba Azul foi preso porque aliciava menores conversando pelo Facebook.

Há quem aposte em softwares para vigiar tudo que menores fazem em seus computadores e celulares. Eu não vejo com bons olhos programas de espionagem da vida digital de adolescentes e mesmo de crianças, pois eles também desejam privacidade. Penso que muitos destes programas são instalados apenas por motivo de moralismo barato (não quero que meu filho veja sacanagem), e por pais negligentes que não conversam com os filhos, nem os educaram bem, mas querem sentir que estão fazendo alguma coisa para protegê-los. Se você é pai e está revoltado com este post, pense bem, eu não quero que você se sinta um merda, ninguém ganha nada com isso, só que mude de atitude. Nunca é tarde para mudar.

Falam também que a internet (especialmente com anonimato) facilita o acesso e a troca de fotos de pedofilia. Isto também não é desculpa para proibir as pessoas de protegerem a própria privacidade. A polícia consegue desmantelar grupos de pedofilia na internet com técnicas como convencer os criminosos a instalar Spyware, se passarem por crianças para marcar encontros, e com a milenar técnica de infiltrar agentes secretos nos grupos alvo, que aliás foi como a Polícia Federal encontrou 10 suspeitos de terrorismo neste ano. E terroristas geralmente usam Telegram, cujo protocolo, mtproto, apesar de tratado com muito ceticismo por criptógrafos, jamais foi quebrado. Então não, ferramentas de privacidade em geral não tornam impossível o trabalho legítimo de agentes da lei em proteger pessoas, apesar de nos protegerem de métodos de vigilância em massa automática e indiscriminada como a que a NSA praticou e provavelmente ainda pratica, deste assunto tratarei em outro post.

Padrão