Aplicativos, Empresas, gadgets, geek

Ebooks e Kindle: Opinião e Dicas de Uso

kindle e cachimbos pb.png

Adoro livros digitais! Sou verdadeiramente viciado neles, adoro ler de tudo em meu Kindle. Tive um Paperwhite por muitos anos, que só recentemente troquei pelo meu Voyage atual, que você vê na foto, o antigo dei para minha mãe.

O público leitor é provavelmente o mais tradicionalista, em questão de consumo de mídia. Os leitores são os que mais fazem questão da mídia física. Dentre as pessoas que gostam de música, só um pequeno nicho é fã de vinis e CDs, a maioria dos ouvintes sempre ouviu música sem fazer a menor ideia de quais tecnologias estavam por trás das ondas sonoras, ouviam no rádio sem se importar se no estúdio a música estava gravada em vinil ou cassete. Com a digitalização do cinema, as locadoras entraram em extinção, e o filme acabou anacrônico, uma vez que as salas de cinema estão usando projetores digitais com filmes gravados em um servidor na sala de projeção, e ninguém ligou pra isso. Mas os livros são outra coisa, o papel é muito estimado. Os leitores dão muito valor às características físicas físicas do objeto que guarda a obra. Todo mundo julga o livro pela capa quando anda entre as prateleiras da livraria. A capa, a textura do papel, a fonte usada para o texto… Os biblófilos torcem o nariz para os ebooks, acham que isto é coisa de leitores casuais que só leem trivialidades, não de quem quer ler coisa séria e entender o texto com profundidade.  Apesar deste preciosismo, os ebooks são populares.

Como é prático! Eu já fiz um post recentemente sobre o livro da minha vida, Os Bons Anjos de Nossa Natureza. E sério, teria sido uma merda ler um livro de mais de 800 páginas na cama com uma lanterna. E como eu compreendo perfeitamente bem o inglês, dou preferência a ler as coisas no original, sempre que posso. É extremamente caro e demorado importar livros de papel do exterior. Com o Kindle, no entanto, compro e o livro é baixado em segundos para o meu aparelho, e por um preço similar, ou até mais barato, do que eu compraria no Brasil. Mesmo que você só queira livros em português, é melhor que ir à livraria só pra comprar o livro, ou encomendar da internet. E também dá pra fazer anotações e grifos sem sujeira. Nunca gostei de fazer isso nos livros por causa da sujeita, mas no Kindle e outros leitores de ebooks, eles são simplesmente arquivos anexos, que ficam salvos na nuvem, e podem ser vistos em outros dispositivos sincronizados. Já escrevi muitos posts aqui abrindo e consultando o programa do Kindle no Windows, com as anotações que fiz no aparelho dedicado.

Outra vantagem é ler definições de palavras durante a leitura na tela do próprio aparelho, sem ter que parar para olhar no celular ou computador e se distrair. Além de consultar a Wikipédia, você pode usar um dicionário. A Amazon oferece dicionários gratuitos, de definições e traduções. O dicionário Priberian português-inglês eu achei bem fraquinho, investi no dicionário Porto, que é melhor. E sem falar de poder carregar toda a sua biblioteca em um aparelho levíssimo, e escolher qualquer um que quiser ler quando estiver fora de casa, o que der na telha.

Continuar lendo

Anúncios
Padrão
Aplicativos, geek, internet, Segurança e Privacidade

Criptografia Pode ser Inútil

9sfb_breach_web

“Três pessoas só podem guardar um segredo se duas delas estiverem mortas”

Quem escreve o título deste post é o mesmo c0anomalous que fez este e vários outros sobre o assunto criptografia, pelo qual sou assumidamente fascinado, a matemática e a computação a serviço de guardar segredos. Mas a verdade vale mais que o meu fascínio. A verdade é que, em situações práticas, em especial de comunicação, nem o mais avançado algoritmo criptográfico pode salvar você de ter seu sigilo violado, e suas informações repassadas a terceiros. Ponderei sobre qual título seria mais adequado, “Criptografia é inútil” definitivamente não. “Criptografia: Quase Inútil”, impreciso demais. Realmente, ela pode ser inútil, e temo que eu e outros entusiastas às vezes a exaltemos demais.

Continuar lendo

Padrão
geek, Segurança e Privacidade

Novo Vazamento do WikiLeaks: Fiquem Ligados

1000px-wikileaks_logo-svg_

Novo vazamento de dados, obtidos de um funcionário ou ex-funcionário da CIA (não da NSA desta vez) revelam toda a gama de ferramentas de que a agência dispunha, algumas compradas de empresas privadas, para hackear dispositivos móveis. Este vazamento, um pacote de dados chamado Vault 7, que Assange promete ser maior que os de Snowden em 2013, revela que o governo americano esteve trabalhando em meios de poder espionar comunicações, inclusive de serviços de mensagem como Telegram e WhatsApp, sem precisar quebrar a criptografia destes aplicativos, mas explorando fragilidades dos sistemas operacionais iOS e Android. Ah, e você por acaso tem uma Smart TV Samsung? Pois é…

O primeiro lote de documentos do Vault 7, chamado Year Zero, você encontra no link abaixo:

https://wikileaks.org/ciav7p1/

https://motherboard.vice.com/pt_br/article/wikileaks-acaba-de-vazar-informacoes-das-supostas-ferramentas-de-hacking-da-cia

https://www.washingtonpost.com/world/national-security/wikileaks-says-it-has-obtained-trove-of-cia-hacking-tools/2017/03/07/c8c50c5c-0345-11e7-b1e9-a05d3c21f7cf_story.html

Padrão
Aplicativos, geek

Truecaller: Livre-se do incômodo do Telemarketing Ativo

truecaller_logo

É quase 2017 e telemarketing ativo ainda existe… Que infortúnio.

Onde mais tem telemarketing ativo é no telefone fixo. Pior de tudo é a insistência, você diz que não está interessado em seja lá o que for, mas eles continuam ligando mesmo assim. Telefone fixo, por mais que seja necessário às vezes, na maior parte do tempo só serve para encher o saco. Infelizmente, quanto a este o melhor que você pode fazer é tirar o fio da tomada, ou, no máximo, informar, polidamente mas com firmeza, que você não quer mais receber ligações deles, solicitar que o seu número seja retirado da lista, e ameaçar processar se eles tornarem a ligar. Sim, você tem esse direito.

Mas se o problema forem ligações de telemarketing no celular, você pode instalar um aplicativo grátis chamado Truecaller. Tem para todos os sistemas operacionais móveis. Todos mesmo, não só para Android e iOS, mas também para Windows Phone, BlackBerry (BB10 e os mais antigos) e até mesmo Symbian e S40.

truecaller

Depois de instalar e configurar para o seu número, na parte de baixo (ver foto acima), uma barra branca com quatro opções, clique em Bloquear (ícone de escudo), depois clique em Bloquear Configurações, e marque a caixinha “Bloquear Spammers”. Pronto. Se quiser, na mesma tela, também pode marcar “Bloquear números ocultos”. Se quiser também bloquear chamadores específicos para eles não te perturbarem (desafetos, parentes inconvenientes, ex-namoradas por exemplo) nas opções do menu de baixo clique em Contatos, ao lado de Bloquear, selecione o chato ou chata, e clique em bloquear.

http://truecaller.com/

Feliz 2017, com menos encheção de saco.

telemarketing

Padrão
Aplicativos, geek, Internet, Segurança e Privacidade

Telegram: É Hora de Mudar de Perspectiva

telegram-logo

O Telegram é melhor que o WhatsApp em quase todos os aspectos. As funções “novas” que vejo aparecerem no WhatsApp e outros aplicativos são imitações do que o Telegram já tem há muito tempo. E os stickers, marca registrada do Telegram e uma das funções mais divertidas do aplicativo, que a Apple comprou e agora está vendendo para os usuários do iMessage por um dólar por pacote , enquanto continuam de graça no Telegram…

Uma de suas maiores vantagens é que é multidispositivo, de verdade, não aquela gambiarra tosca do WhatsApp Web. Tem um cliente Telegram para quase toda plataforma, até porque a API é aberta, e a organização Telegram LLC sempre encorajou programadores a desenvolverem clientes não oficiais (tem até pra BlackBerry). As mensagens são mandadas com muita velocidade e com extrema segurança, garantida pelo protocolo MTProto. Apesar de todo ceticismo que o cerca, nenhum criptógrafo conseguiu achar uma falha no MTProto que pudesse ser usada para um ataque. Ficam salvas na nuvem por padrão, mas, ao contrário do que já li em muitos lugares, isto não significa que não são criptografadas, apenas que não são criptografadas ponta-a-ponta, mas ficam criptografadas nos servidores do Telegram, que ficam em vários países, em locais secretos, as chaves para criptografia e os arquivos ficam sempre em jurisdições diferentes.

Até hoje, jamais entregaram dados a governo nenhum, nem a empresa nenhuma, e alegam que qualquer pedido de entrega de dados é jogado no lixo. O Telegram LLC não divulga o endereço de seus escritórios, e Pavel Durov (o “dono” do Telegram) e seu grupo de programadores vivem nomadicamente, tudo para evitar assédio de autoridades. Sem dúvida, o serviço de nuvem mais seguro do mundo, tanto contra governo quanto contra crackers, e basicamente o máximo de segurança que você pode ter com a conveniência de ter as mensagens na nuvem, acessíveis em vários dispositivos. Mas se você não confia nestes servidores, ou não usa vários dispositivos, use o chat secreto.

E você pode mandar qualquer tipo de arquivo pelo Telegram (ao contrário do WhatsApp, que só aceita alguns formatos, como PDF e DOC), de no máximo 1,5 GB cada, mas sem limite  no número de arquivos ou no tamanho total da sua nuvem. E você pode mandar mensagens para si mesmo, tendo, ao mesmo tempo, um bloco de anotações e uma nuvem pessoal ilimitada.

Só isso já derruba o argumento que eu ouço de quase todos quando ofereço o Telegram (pra que eu vou usar isso se ninguém mais usa?). Tenho uma nuvem pessoal ilimitada. Ah, um ótimo jeito de não perder seu carro no estacionamento é, ao estacionar, mandar a sua localização para si mesmo pelo Telegram. Ele também oferece grupos bem maiores que os do WhatsApp e tem mais recursos, como fixar mensagens, à moda dos bons e velhos fóruns BBCode. Também tem a função de canais, que é como um Twitter, mas sem limite de caracteres.

Mesmo sem a nuvem pessoal, a ladainha de “ninguém usa” estaria errada. Mude esta perspectiva: O Telegram é grátis e você não precisa optar entre ter ele ou o WhatsApp em seu celular, pode perfeitamente ter os dois. E se ao invés de dizer “ninguém usa” e continuar usando o aplicativo pior, você instalar o Telegram  e disser aos seus amigos para fazerem o mesmo? Se você tiver 5 amigos, pelo menos já tem 5 contatos com os quais falar no Telegram, o WhatsApp fica pros demais. Parece que ninguém quer criar uma corrente, como se fosse demais pedir a alguém para instalar um app grátis no celular.

Eu disse que ele é melhor que o WhatsApp em quase todos os aspectos porque o WhatsApp conta com chamadas de áudio e vídeo. E o que me deixa perplexo é que essas funções, que literalmente são as únicas coisas que o WhatsApp tem e o Telegram não, ninguém usa! As pessoas falam cada vez menos ao telefone, e, quando falam, parece que ignoram a chamada de voz do WhatsApp e usam o telefone convencional. E chamada de vídeo é mais ignorada ainda… Uma lástima. As poucas pessoas que fazem videoconferência, normalmente para trabalho, usam Skype. Mas mesmo se você quiser estas funções, o melhor aplicativo para você é o Wire, aplicativo multiplataforma (desktop e mobile) feito por uma equipe liderada por um ex-funcionário do Skype, e é para o Skype o que o Telegram é para o WhatsApp, melhor em qualidade de som e vídeo, e mais ainda em questão de privacidade e segurança em geral. Mesma coisa que o Telegram, ao invés de reclamar que ninguém usa, comece um círculo virtuoso, ao invés de alimentar um vicioso.

Por fim, fique com esta mensagem do próprio Telegram, sobre como eles tratam os seus dados:

telegram

Padrão
geek, Internet, Segurança e Privacidade

Telegraph

http://telegra.ph

Esta é uma novidade do Telegram. Boa para quem quer publicar textos na internet da forma menos burocrática e sem censura possível. Não tem cadastro e login, mesmo.

A página é literalmente o mais minimalista possível, mais minimalista que a página do Google dos anos 90, escolha um título, um nome de autor (se quiser) e escreva o texto na terceira caixa de texto. Opcionalmente, pode incluir fotos e vídeos.

Exemplo: http://telegra.ph/Fa%C3%A7amos-um-teste-11-26

Pode não ser bom para quem for um escritor mais costumaz e quiser uma ferramenta mais organizado, como eu, mas as possibilidades de uso são ilimitadas. Também não é possível garantir a autoria dos textos, mas acho que dá para contornar este problema, se for uma preocupação, assinando o texto com uma chave PGP, por exemplo.

Só leva um puxão de orelha por não oferecer https.

Padrão
geek, Internet, Segurança e Privacidade

O “Enorme” Perigo dos Pedófilos da Internet

sex-predator-internet

Para quem se informa apenas pela televisão, a internet parece ser uma espécie de mundo tenebroso onde habitam “hackes”, “piratas” (pessoas que compartilham arquivos), terroristas, e, acima de tudo, pedófilos, sem falar dos games que “treinam os jovens para se tornarem assassinos”. Mas os pedófilos da internet são, de  longe, o perigo mais alardeado. Ou ao menos costumava ser assim há poucos anos atrás, talvez eles já tenham se dado por vencido.

Apenas um caso fácil de entender da velha mídia demonizando a nova mídia. A televisão, mais ainda a TV aberta, perde interesse cada vez mais entre jovens. A própria televisão era vista com alardes pelos velhos moralistas até os anos noventa, mas hoje quem mais vê TV é gente velha mesmo.

E vendo TV Globo e TV Record, parece que basta uma criança ligar um computador que começarão a pular pedófilos da tela para agarrá-la e sodomizá-la. A TV tem uma capacidade enorme de exagerar a proporção das coisas. Eu sei que falar que a mídia manipula é cliché, mas você não precisa acreditar em mim. A grande maioria dos casos de abuso sexual infantil, 80%, são de alguém da própria família, esta estatística vem da Delegacia de Proteção à Criança e Adolescente, e foi divulgada, inclusive, na Record (não no telejornal, claro). Abusos por padrastos ocorrem muito mais do que pais, devido à aversão natural que as pessoas sentem ao incesto, e, como explica o psicólogo da Harvard Steven Pinker em seu livro Como A Mente Funciona, abuso sexual infantil geralmente parte de adultos que não viram e acompanharam a criança crescendo, e padrastos que casam com a mãe quando a criança ainda é muito pequena, e são presentes na criação, geralmente não abusam.

Mas a maioria dos casos é de familiares mesmo (tios, primos mais velhos, etc.), seguido por pessoas fora da família mas próximas à criança e a família de alguma forma (padres sendo o exemplo mais famigerado). Abuso por estranhos, por predadores sexuais caçando crianças em salas de chat, é o que menos ocorre. O problema nem está aumentando, o que está aumentando, devido à medidas de conscientização, são as denúncias, mesmo uma organização de combate à pedofilia faz questão de frisar este fato. O problema é menor do que parece, mas não inexistente, claro. Mas, mesmo quando o abuso não vem da família, ele poderia facilmente ser evitado pela família.

Outro dia vi uma notícia de um pedófilo que foi preso por pedir para uma menina de 9 anos mandar fotos de si mesma pelada, e depois ameaçar divulgar essas fotos. Mas o que eu me perguntei na hora foi: Por que diabos ela tirou e mandou as fotos? A mãe e o pai não ensinaram que isso não se faz? A história de que as crianças não ligam para o que os pais dizem é só até a página 3: Nem todas as crianças e adolescentes tem personalidade rebelde ou desobediente, e mesmo os que tem podem acreditar quando os pais dizem que algo é perigoso, se a comunicação entre eles for boa, e se for bem explicado (dizer “não faz isso que papai do céu não gosta” não vale). Muitos destes casos de abuso de menores por predadores sexuais na internet mostram que os pais nem se preocuparam em educar a criança sobre como se prevenir sobre perigos comuns, bom e velho “não fale com estranhos”. E mais ainda, não mande nudes para estranhos.

É uma questão de dizer que qualquer um pode se passar por qualquer um na internet, e jamais se deve tirar fotos de si mesmo nu, menos ainda para mandar por estranhos. Falando de estranhos, a indicação deveria ser de cortar a conversa imediatamente e relatar à família se algum assunto impróprio surgir. Conhecer em pessoa, de jeito nenhum. Eu sei que não é tão simples explicar isso pra uma criança, mas definitivamente não é impossível, e se você for pai, deveria saber como.

Antes que queiram me crucificar, eu não estou dizendo que a “culpa” é da família, não quero “culpar a vítima”. Eu apenas quero conscientizar quem quer que leia este post e, talvez, evitar mais um caso de abuso de criança. Veja bem: Se você estiver caminhando com um caríssimo relógio Rolex no pulso de madrugada no centro de São Paulo e o tiver roubado, mas o ladrão for pego, quem será preso será o ladrão, a culpa, pela lei, é dele e não sua (se o bem for assegurado a história muda um pouco, mas isto não vem ao caso). Mas você provavelmente vai ouvir muitas críticas dos seus amigos e familiares, não porque a culpa foi sua, mas porque seriamuito fácil ter evitado sofrer o roubo: Não vá ao centro de São Paulo de madrugada com um Rolex no pulso.

Da mesma forma, aliciamento de menores pela internet pode ser facilmente evitado com educação para coisas de bom senso e acompanhamento dos pais, mas tem uns que parecem nem fazer ideia do que pensam e fazem os filhos. Tem mãe que é cega, e pai também.

Pedofilia também é frequentemente usada como desculpa por quem é contra a criptografia e outras ferramentas de proteção de privacidade, o que é uma desculpa esfarrapada de governistas, para o governo não perder o poder de te vigiar e controlar. Seguindo esta lógica ao extremo, todas as famílias deveriam ser obrigadas a instalar câmeras dentro de suas casas que podem ser acessadas pelo governo 24h por dia, para evitar violência doméstica. Não trate privacidade com um privilégio sacrificável por uma “nobre causa”, mas como um direito fundamental.

Uma mensagem criptografada fica descriptografada em no mínimo dois pontos: No remetente e no receptor, se não, não serviria como mensagem. Não importa o meio de comunicação ser criptografado (por exemplo o Telegram, Signal ou Wire) se a vítima (a criança, ou um responsável vigiando a criança) souber que está sofrendo assédio interromper a comunicação imediatamente, além  de oferecer as mensagens do próprio aparelho como evidência. Conversas com estranhos por aplicativos com mensagens que se autodestroem, como o SnapChat, devem ser totalmente proibidas para as crianças. Aliás, muitos destes predadores sexuais não são tão espertos assim, não são experts em criptografia, nem perto disso. Um ex-BBB com o alcunha pra lá de sugestivo Barba Azul foi preso porque aliciava menores conversando pelo Facebook.

Há quem aposte em softwares para vigiar tudo que menores fazem em seus computadores e celulares. Eu não vejo com bons olhos programas de espionagem da vida digital de adolescentes e mesmo de crianças, pois eles também desejam privacidade. Penso que muitos destes programas são instalados apenas por motivo de moralismo barato (não quero que meu filho veja sacanagem), e por pais negligentes que não conversam com os filhos, nem os educaram bem, mas querem sentir que estão fazendo alguma coisa para protegê-los. Se você é pai e está revoltado com este post, pense bem, eu não quero que você se sinta um merda, ninguém ganha nada com isso, só que mude de atitude. Nunca é tarde para mudar.

Falam também que a internet (especialmente com anonimato) facilita o acesso e a troca de fotos de pedofilia. Isto também não é desculpa para proibir as pessoas de protegerem a própria privacidade. A polícia consegue desmantelar grupos de pedofilia na internet com técnicas como convencer os criminosos a instalar Spyware, se passarem por crianças para marcar encontros, e com a milenar técnica de infiltrar agentes secretos nos grupos alvo, que aliás foi como a Polícia Federal encontrou 10 suspeitos de terrorismo neste ano. E terroristas geralmente usam Telegram, cujo protocolo, mtproto, apesar de tratado com muito ceticismo por criptógrafos, jamais foi quebrado. Então não, ferramentas de privacidade em geral não tornam impossível o trabalho legítimo de agentes da lei em proteger pessoas, apesar de nos protegerem de métodos de vigilância em massa automática e indiscriminada como a que a NSA praticou e provavelmente ainda pratica, deste assunto tratarei em outro post.

Padrão