Sem categoria

Computações Geek – Pokemón Go

E no Brasil todo mundo desesperado porque aqui ainda não chegou Pokeon Go. Eu também, estou em prantos…

… Enxugarei minhas lágrimas com minha cópia de Uncharted 4

Anúncios
Padrão
Sem categoria

Computações Geek: AirBnB, Use Com Cautela

Para quem estiver curioso sobre o aplicativo AirBnB, ele realmente é útil se você estiver procurando hospedagem barata e sem muita burocracia, apesar de haver também opções de maior categoria. Ele também é um centralizador de recomendações, de fato que você logo pode consultar se aquela pessoa alugando casa na praia foi bem falada ou não pelos hóspedes anteriores.

Mas um aviso importante, especialmente se você estiver querendo economizar: Você não pode contar com quase nada. Se não diz que tem chuveiro elétrico no anúncio, tanto pode ter quanto pode não ter, consulte. Se diz “cozinha”, isto não significa que há um forno micro-ondas ou mesmo um convencional, pode haver apenas um fogão elétrico de duas bocas, uma pia e alguns utensílios, ou nem isso. Senso comum não vale nada aqui. Na dúvida, pergunte tudo para o host, e pergunte dentro do chat do próprio aplicativo, para você poder se defender caso ele esteja mentindo.

Padrão
Aplicativos, gadgets, geek, Sem categoria

Uma ideia para a Microsoft

Infelizmente o Windows Phone não deu certo, e a Microsoft acabou como a

grande perdedora da batalha da primeira metade desta década pelo mercado

de smartphones, só não ficou mais feio que o Blackberry.

O que dá para a empresa de Redmond fazer?

Simples, esqueçam o conceito de sistema operacional móvel, vendam um

computador miniaturizado com Windows 10 padrão, aquele feito para

computador. Desta forma você poderia ter qualquer programa feito para

Windows no seu bolso, qualquer exe (até Tibia) e não estar reduzido ao

raquítico acervo do Windows Phone. Só teria que adicionar drivers

específicos para trabalhar com chip de telefone, e aplicativos de telefone

e mensagem.

Sim, isso é tecnologicamente possível. Na verdade, a MS já fez isso com sua

linha de tablets Surface, se eu não me engano. Ou eles terão que

simplesmente desistir do mercado de celulares e admitir que neste mercado o

Unix/Linux ganhou, muito ao contrário do que se passou com o mercado de PCs

para usuário doméstico.

Se der certo, eu mando o número da minha conta para vocês mandarem a minha

comissão.

Padrão
gadgets, geek, internet, Sem categoria

Computações Geek: Android TV, era melhor um Chromecast

O que eu comprei, na verdade, não é um Android TV. O sistema operacional,

na verdade, é um Android de tablet personalizado para funcionar em um

minicomputador com um monte de portas usb. O vendedor foi desonesto por ter

anunciado um aparelho com Android 5, quando na verdade o que vem instalado

é o 4.4 Kitkat. E nem sonhe que essa gambiarra algum dia receberá uma

atualização. Lembre-se: Aparelhos desatualizados na rede da sua casa são um

risco à sua segurança e privacidade.

Quão bem ele funciona?

Tão bem quanto você esperaria de uma caixinha de R$200. Está ok se o que

você precisa for só de um dispositivo para tocar vídeos e músicas de um

pendrive. E o pendrive ou hd extremo é altamente necessário, visto que a

memória interna do aparelho é desprezível.

Surpreendentemente, ele faz resolução 4K. Uau. Mas não vá esperando que

você vai assistir o Netflix em 4K com ele, não vai rolar, o Netflix só

libera 4K para certos aparelhos específicos. Também é notável que ele tem

um desempenho sofrível, e não dá pra fazer streaming de torrents (leia-se

popcorn time) nele, fica fazendo buffering eternamente. Eu também não

confiaria nele para fazer streaming de vídeos do computador ou celular por

DLNA.

O fato de o Android ser de tablet é um problema, pois significa que não

necessariamente os aplicativos vão funcionar com o controle remoto. Nos que

eu testei, ter um mouse conectado é absolutamente necessário para conseguir

usar. O YouTube também oferece uma resolução menor quando está rodando em

um dispositivo móvel.

Vale a pena?

Não. Todas as TVs modernas tem função de ler arquivos de vídeo de um

pendrive, apesar de algumas (por exemplo as da Sony) não lerem legendas.

Por mais ressalvas que eu tenha às SmartTVs, esta é uma função extremamente

básica que todas fazem relativamente bem. Se nem a sua TV nem os

dispositivos (dvd/bluray) ligados nela tiverem essa função (ou não lerem

legendas), o Chromecast é literalmente melhor em tudo do que o Android TV

falseta.

Em especial, ele resolve o problema do software de fábrica ficar obsoleto,

e de você depender do fabricante para ter aplicativos novos. E não precisa

passar as coisas para pendrive, sendo que ele transmite direto do seu

computador ou celular. E se você for obcecado por ter um controle remoto à

moda antiga, o Chromecast agora reconhece o controle da TV. Legal.

Sério, Google, agora só libera o 4K, por favor.

Ou talvez seja melhor investir numa placa de vídeo que faça resolução 4K…. É, o cabo HDMI ainda é a melhor opção. Para quem não tem medo de fios.

Padrão