Aplicativos, geek, Imagem e Vídeo, internet, Segurança e Privacidade, trivialidades

Analog Peeping Hole

 

Aparentemente, agora é machismo aconselhar as mulheres a não enviar fotos e vídeos de si mesmas nuas ou fazendo sexo para outros pela internet; aconselhar não praticar o sexting. Não, não pode mais dar este conselho de como evitar tornar-se uma atriz pornô inadvertidamente, é opressão à livre sexualidade delas, elas não têm culpa se o remetente sacana faz pornô de vingança. Só se pode aconselhar a usar a tecnologia da forma mais segura possível, é proibido proibir. Será?

Este tuíte, escrito após um hacker vazar fotos íntimas de Jennifer Lawrence, causou um alvoroço. Acusaram o sujeito de ser um completo babaca chauvinista, estar culpando as vítimas (victim blaming), ele e outros que fizeram comentários parecidos em episódios de vazamento de nudes de celebridades foram execrados em artigos como este da Forbes.

Em primeiro lugar, sim, concordo, o cara foi babaca. Não é nem tanto o conselho, mas o tom condescendente do conselho. E além do mais, ninguém gosta de caga-regras, quem é esse cara para dizer o que posso ou não fazer com meu corpo e meu celular? Mas o tom pode não ter nada a ver com o conselho em si, que pode ser muito valioso independente da babaquice de quem está dando. E, lamento, ainda acho que “não tire nudes” é o conselho mais sábio.

Há uma diferença entre culpar uma vítima e prevenir futuras vítimas. Não é que as mulheres não tenham direito de tirar e mandar nudes. É lógico que ninguém tem o direito de compartilhá-las sem seu consentimento, e quem o faz é o errado da história, não a própria pessoa que tirou e mandou as fotos. Mas dicas de segurança não são sobre como as pessoas deveriam viver num mundo ideal em que ninguém faz nada errado, são sobre como se prevenir de sofrer algum crime no mundo real. É a ideia da direção defensiva, prevenir acidentes de trânsito mesmo quando os outros errarem. Da mesma forma, se uma mãe diz ao seu filho para tomar cuidado quando anda na rua à noite, guardar o relógio no bolso e não ficar mexendo no celular, não é que ela ache que o filho não tem direito de usar relógio ou celular onde e quando quiser, é que esta é a única coisa que ele pode fazer para diminuir a chance de ser assaltado. A razão pelo qual esta mãe não fala para o bandido não roubar seu filho é porque o bandido não iria obedecer.

Também acho que existe uma diferença entre mandar nos outros e simplesmente dar conselhos, que o outro pode ouvir ou ler se quiser, e seguir se quiser. Não precisa ficar indignado se não gostar, basta não dar bola. É a diferença de um amigo simplesmente me dizer para parar de fumar e um amigo tirar o cigarro ou cachimbo da minha boca e pisar encima. Muita da indignação com o pessoal do “don’t send nudes” é porque as pessoas não entendem que o cara só está fazendo um comentário, não decretando uma lei. As pessoas devem ter o direito de correr riscos (eu quero frisar, o que não significa que tudo que lhes aconteça depois seja sua culpa, no sentido moral e legal) mas elas deveriam pelo menos estar cientes do risco.

Em minha opinião, é um tremendo exagero a comparação do conselho “não tire nudes” com pregação de abstinência sexual. Trocar nudes não é nem de longe uma atividade tão natural, prazerosa, saudável e irresistível quanto o sexo: casais transam desde sempre, mas só recentemente de disseminou a moda do sexting, que muitos veem como totalmente dispensável. Claro que você pode discordar de mim, mas por favor, esteja ciente dos riscos, que são bem reais.

E qual é o perigo das nudes?

Apresento o problema conhecido como analog hole, ou analog loophole, “buraco analógico”, em tradução livre. É facílimo de entender: Tudo que pode ser visto com os olhos também pode ser captado e gravado por uma câmera, e tudo que pode ser ouvido pode ser captado e gravado por um microfone, como o presidente Temer descobriu da pior maneira. Sinal analógico quase sempre pode ser copiado, prevenir esta brecha é praticamente impossível na maioria dos casos. É um problema técnico que, a princípio, incomodava apenas os produtores e distribuidores de conteúdo, como a indústria fonográfica e cinematográfica. Não importa qual criptografia se aplique ao filme em DVD, em Blu-ray ou em distribuição digital, na música do Spotify ou do iTunes; quando aquilo se transforma em sinal analógico – indo do celular para os fones de ouvido, do DVD para a televisão – aquilo pode ser gravado. Mesmo que o sinal analógico seja eliminado da reprodução, só permitindo reprodução de vídeo com cabo HDMI, por exemplo, o resultado final – a imagem na TV – pode ser filmado por outro dispositivo.

No caso da música, essas cópias podem ser excelentes, iguais ao material original, no caso de filmes e séries, dificilmente. Por isso, quando um filme sai na rede torrent primeiro em CAM, isto é, gravado da tela do cinema, muitos “piratas” preferem esperar sair a cópia do filme em DVD, Blu-ray ou venda digital, que é mais desafiadora tecnicamente (mais ou menos) mas tem qualidade melhor. Mas se a qualidade não importar tanto – você só quer ver o vídeo de sexo da ex do seu amigo, não faz questão que seja em 4K – então cópias feitas aproveitando o buraco analógico servem…

Existem alguns aplicativos de mensagem que são extremamente seguros contra interceptação por terceiros, usando o estado da arte da criptografia. São seguros contra hackers, isto é, provido que estejam instalados também em sistemas operacionais seguros, nas duas pontas (não faça root ou jailbreak no seu celular se não tiver absoluta certeza do que está fazendo, e diga para o parceiro tomar a mesma precaução). Alguns bloqueiam printscreens ou ao menos avisam quando uma printscreen é tirada, como é o caso do Snapchat, que também oferece um timer para as mensagens se autodestruírem após um prazo; o Telegram, o Signal e mesmo o Facebook Messenger também oferecem a função de mensagens autodestrutivas à la Missão Impossível.

O problema: Basta usar outra câmera para tirar foto da tela do celular. Por exemplo, segurando-o na frente de um notebook, ou apoiando numa mesa e usando um tablet para captar secretamente as imagens, ou mesmo recrutando a ajuda de um amigo. Sim, a segurança técnica pode mitigar as oportunidades para copiar as nudes secretamente, não tornar tão fácil e tentador. “A ocasião faz o ladrão”, e faz o pornógrafo também.

Mas a chance nunca é zero.

A revista digital Motherboard fez um guia de como praticar sexting com a maior segurança possível contra vazamentos. O guia é bastante pertinente (apesar do preconceito idiota com o Telegram). Mas mesmo seus redatores admitem: Basta um pouco de imaginação para contornar esta segurança com a “mágica” no buraco analógico. Mesmo que não haja má fé por parte do confidente, ele pode ter seu aparelho furtado, ou mesmo hackeado.. Possivelmente a mais útil de suas dicas é não tirar a foto com o rosto ou outros elementos identificadores, como tatuagem, e limpar os metadados. Assim, se a foto da sua perseguida cair na rede, pelo menos será só mais uma perseguida anônima na internet.

O problema é o mesmo para qualquer outro conteúdo confidencial que se envie a outrem, seja documentos, mensagens de texto ou áudio: A segurança só está garantida enquanto o remetente for honesto e tão precavido quanto o destinatário. Este é o elo mais frágil da cadeia, e a segurança total de um sistema é igual à segurança do seu elo mais fraco.

Então, o único conselho para quem quer evitar exposição indevida de sua intimidade é: Não mande nudes. Não porque você não tenha direito, não porque seja sua a culpa caso os nudes sejam vazados, mas porque dar o conselho “não espalhe nudes sem permissão” para alguém disposto a fazê-lo não adianta nada. Ou tire, como quiser, mas esteja precavido ou precavida.


https://www.eff.org/issues/analog-hole

https://en.wikipedia.org/wiki/Analog_hole

http://www.zdnet.com/article/drm-and-the-myth-of-the-analog-hole/

https://www.forbes.com/sites/kashmirhill/2014/09/01/sext-abstinence-education-doesnt-work/#5aafd9a07819

https://www.forbes.com/sites/kashmirhill/2014/09/03/were-less-nasty-about-stolen-celeb-naked-photos/#5a79bf7135d9

https://motherboard.vice.com/en_us/article/mb3nd4/how-to-sext-securely-safely-what-apps-to-use-sexting

Anúncios
Padrão

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s